Tatoo you

Bronzeadas, musculadas e, sobretudo, tatuadas. Enxameiam as páginas  das secções-vidas dos media. Se  andam assim têm boas razões, mas estou desfazado do meu género : masculino e, até à data, hetero ( ainda não conheci o Nené).

Aqueles corpos provocam-me a mesma sensação que os dobermanns. Sempre tive cães, noto bem o interesse de um bicho elegante, mas o dobermann  lembra-me a Uzi do tenente Macias, meu instrutor do tempo do desperdício. A psicanalista de serviço já sacou do moleskine: medo de mulheres poderosas. Os psicanalistas são viciados na forma: filha-colo-pai-édipo, bebé-cocó-prazer etc.

Não há nada mais excitante  do que uma cabeça premiada e um carácter generoso num corpo   discreto. A traição da aparência é a atracção.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

PSD ( 9)

A paz de Tyrnau